Portal Cavalus

Rodrigo Dib conta como as provas estão 'a todo vapor' na Austrália

Rodeio Play

Rodrigo Dib conta como as provas estão ‘a todo vapor’ na Austrália
Com a Covid-19 controlada no país, competidores seguem os campeonatos em todas as modalidades, como o Laço em Dupla, esporte do brasileiro
 

Há cerca de 2 anos o laçador brasileiro Rodrigo Dib mudou-se para a Austrália a fim de estudar e trabalhar. Levou consigo, sobretudo, a paixão pelos cavalos e pelo Laço em Dupla. Então, assim que se ambientou por lá conseguiu começar a laçar em provas e campeonatos da modalidade.

Como em todo o mundo e para todas as atividades, a pandemia da Covid-19 afetou a vida e os eventos equestres na Austrália. Contudo, desde que as provas e rodeios voltaram, seguem normalmente sem restrições. “Aqui praticamente zeramos a pandemia. Eventos ocorrem normalmente, mas com todo o controle, assim como em todo o País”, conta Rodrigo Dib.
Antes de qualquer prova ou rodeio, a organização realiza uma entrevista com todos os atletas. “Preenchemos um termo atestando que não estivemos próximos a lugares em que há comprovadamente pessoas que testaram positivo”.
De acordo com o laçador, toda Austrália é muito bem monitorada. “Hoje, todos os casos que surgem são de pessoas que chegam ao País de viagem ao exterior e ficam, obrigatoriamente, em quarentena. Além disso, para circular fazemos leitura de QR Code nos lugares em que vamos. Toda a nossa movimentação fica registrada”, reforça.
Quando conversamos com ele ano passado, Rodrigo Dib liderava os campeonatos de Laço em Dupla que participa. E aguardava o retorno das competições, que estavam paralisadas, na época, por conta do lockdown. “Eu encerrei a temporada em terceiro lugar na categoria #soma12 do SWRS. Quando os eventos voltaram, não fui a muitas provas, acabei ficando sem cavalo”.
Campeonatos em 2021
Rodrigo Dib corre no Laço em Dupla em dois campeonatos, o ECTRA – East Cost Team Roping Association e o SWRS – Sydney Western Riders Series. Assim como em provas independentes. O maior é o ECTRA, que começou agora maio e vai até o final do ano, e que paga as melhores premiações. A final, em dezembro, é a prova que mais dá prêmios na Austrália – além dos 70% das inscrições + $ 50 mil. O SWRS já começou em fevereiro e também ocorre até o final do ano.
brasileiro, que laça no Laço Pé com cabeceiros australianos e um brasileiro (Antônio Bissoli), já ganhou provas ou ficou no Top 5 na temporada 2021. Pelo SWRS, duas etapas já aconteceram. Rodrigo Dib ganhou uma delas na #soma12 e em outra ficou em quinto lugar. Na #soma10, encerrou uma das provas em quarto lugar.
Recentemente também ficou em terceiro lugar no Summer Series na #soma10. É um campeonato também, que começou em dezembro de 2020, com cinco etapas até o momento. “Até agora, com o Antônio, conquistei um quinto lugar. Porém, tenho ido melhor com o Warren Byres, um australiano. Fazemos as inscrições via aplicativo, pagamento também, e por lá escolhemos os parceiros”.
De Bragança Paulista/SP, Rodrigo Dib mora em Sydney, com a namorada. Engenheiro, trabalha como designer para a Boo Group, uma empresa de marketing. Está animado agora para a sequencia da temporada 2021 na Austrália. Desde outubro treina e laça em Just Spin N Drive, de 5 anos, Filho do Hydrive Cat em égua Smart Little Lena.
“Não corri muitas etapas desde que as provas voltaram ano passado, estava sem cavalo, Comprei meu cavalo em outubro de 2020, passei alguns meses treinando e agora voltei à competições”, finaliza.
Por Luciana Omena
Crédito da foto: Arquivo Pessoal

Fonte: Portal Cavalus